Buscar
  • Vinícius Brandão

Soldado abatido pelo sistema. Não podemos esquecer


Dia 29 de março de 2021 no gramado do Farol da Barra, um soldado revoltado com as ordens recebidas do Governo do Estado da Bahia para reprimir e prender trabalhadores que ousassem desobedecer a determinações de decretos que violavam a Constituição Federal, com o aval do Supremo Tribunal Federal - STF. Os decretos impediam que trabalhadores exercessem suas atividades profissionais para sobreviver. O Soldado Wesley, entre outros gritos de revolta repetia: - Eu não vou deixar, eu não vou permitir que violem a honra do trabalhador. Inexplicavelmente os seus próprios companheiros de farda impiedosamente dispararam suas armas matando-o. Agiram como se fossem robôs dominados pela inconsciência. Em situações semelhantes com delinqüentes as polícias usam todos os recursos possíveis para não causar a morte, mas com o soldado Wesley foi diferente: enlutaram uma família e mancharam a reputação de uma corporação que existe para proteger o cidadão e principalmente a vida. O tempo vai passando e o fato caindo no esquecimento, mas nós estaremos sempre aqui para que isto não aconteça. Ao Soldado Wesley a nossa eterna gratidão por ter defendido a honra de quem trabalha para viver mesmo contrariando ordens de ditadores travestidos de anjinhos que até choram tentando nos enganar.

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo