A fila do desemprego

O Centro de Lauro de Freitas acordou hoje com uma fila quilométrica, com cerca de 500 pessoas que vão tentar uma das 99 vagas oferecidas pela SEMED - Secretaria Municipal da Educação, para os cargos de professor e auxiliar de classe (que no caso do auxiliar de classe, para a prefeitura, não precisa ser necessariamente um docente), para o processo seletivo simplificado pelo REDA – Regime Especial de Direito Administrativo. Tinha gente que chegou ao local, na Casa do Trabalhador, por volta das 3 horas da madrugada desta terça-feira (24), e ainda assim, não sabe se vai conquistar a vaga tão sonhada.

Esse “novo REDA” que a prefeitura está realizando na cidade, acontece após uma polêmica com os antigos concursados do mesmo processo (2013/2014), que tiveram o contrato interrompido entre o final do ano passado e início desse, sob a explicação de problemas orçamentários na pasta da secretária municipal da educação, Adriana Paiva. Vale lembrar que esse processo seletivo está acontecendo sem que os profissionais demitidos tenham recebido a rescisão do contrato; acordo feito pela prefeito Márcio Paiva e divulgado em documento ofício nº 16/2015 com data do último dia 10, que informava o compromisso de pagamento dos professores e auxiliares de classe naquele período; o que até agora não aconteceu para todos os demitidos.

Quem sou eu?

Guilherme Santos, repórter, radialista e comunicador baiano que atua a serviço da população há mais de 30 anos

Matérias anteriores
Redes Sociais
  • Facebook Basic Black
  • YouTube Basic Black
Tags relacionados
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now